Adriano Palomares – Morando em Portugal

Eu morando em Portugal – Como tudo começou.

Vou iniciar com uma introdução básica da minha vida para que entendam o processo de minha mudança para Lisboa – Portugal.

Meu nome é Adriano Palomares, 33 anos, casado, nascido em Santo André/SP, criado desde o nascimento em São Paulo/SP, especificamente em São Mateus na Zona Leste, periferia. De família simples, como muitos no Brasil, pai pedreiro, mãe como dona de casa, sou o mais novo dentre 8 irmãos.

Sempre estudei em escola pública. Não tenho curso superior e minha profissão no Brasil foi através de cursos profissionalizantes como Web Designer (profissão que atuei por conta própria durante 10 anos no Brasil). Através dela, cheguei a ganhar no máximo a média de 3 salários mínimos, e como era por conta própria, havia mês que não ganha nem um salário.

Quando me casei em 2008, eu continuei morando no mesmo bairro, na mesma casa em São Mateus, pois era do meu pai e não precisava pagar renda. Muito comum em São Paulo, um quintal com várias moradias e meu pai cedeu uma para a gente. Com isso, vem as despesas de casado, mesmo com a esposa trabalhando, a gente tinha nossas privações, pois nossos 2 primeiros anos foram pagando móveis e essas coisas todas.

Durante nossa vida, nunca tivemos condições de comprar uma boa carne como uma picanha, um bom peixe como o salmão, bacalhau, etc,.. Inclusive a primeira vez que comemos salmão foi aqui em Lisboa. Nossas refeições eram a base das comidas mais baratas, como frango, sardinha, etc,.. E tudo quando a gente comprava como despesa para casa era do mais barato e nada de comprar sorvetes, danones,… Isso era muito raro!

A minha esposa tinha uma irmã que veio para Portugal tentar uma vida melhor e já vivia aqui. Contudo, jamais imaginamos fazer turismo em Portugal, e muito menos, morar. Estava longe dos projetos e realidade financeira.

Como todo brasileiro gosta de carro, eu queria ter um carro e não importava qual…Tanto que, conseguimos juntar R$ 1.000,00 (meses para isso). Achei uma brasília 79, por R$ 1.800,00, dei os R$ 1.000,00 e parcelei o restante. Depois vendi a brasília por R$ 2.000,00, juntei mais R$ 1.000,00. Achei um Gol 86 por R$ 3.600,00, dei a entrada e parcelei o restante. Vendi o mesmo carro por R$ 4.500,00, juntei mais R$ 500,00, onde comprei um Escort 96 por R$ 5.000,00.

Até então, os passos acima eram para mim, cada vez mais conquistando carros mais novos sem precisar de longos financiamentos e ficar preso em dívida.

Nessa fase da vida surgiu o convite de minha cunhada para nós conhecermos Lisboa, passar umas férias na casa dela. Isso foi em 2013, porém não tínhamos dinheiro, nem passaporte, nem nada… Então ela ofereceu de pagar 80% do valor de nossas passagens. Era uma oportunidade de conhecer um país europeu. Corremos para tirar nossos passaportes, demos a entrada nas passagens e parcelamos o restante em 10 vezes.

Em Agosto de 2013, viemos de férias para Lisboa. Ficamos 20 dias passeando todos os dias. Como ficamos na casa dela, vimos a realidade de como é viver em Portugal, custo de vida, segurança e tivemos um grande choque. Uma visão de uma realidade totalmente diferente da que estávamos acostumados.

E quando retornamos a São Paulo o choque foi muito maior! Começamos a fazer comparações em tudo… qualidade de vida, custo de vida, segurança, nós tínhamos medo de andar a noite, nossa casa chegou a ser assaltada, só reportagens de coisas negativas, ver a rota passando em frente em casa todos os dias atrás de bandido, uma cena que parecia normal deixou de ser, e tudo aquilo virou loucura. Começou a dar crise de ansiedade em mim e na minha esposa. Queríamos nos ver longe dali.

Quando reportamos essa realidade a minha cunhada, ela nos ofereceu um quarto da casa dela por um tempo, se quiséssemos tentar uma vida em Lisboa – Portugal. Porém, ela não tinha mais dinheiro a oferecer em pagar outras passagens.

Era outra oportunidade, eu tinha o carro no valor de 5 mil e os móveis de casa. Vendi o carro e todos os móveis de casa. Apostamos tudo que juntamos, pagamos as passagens, nos sobraram 100 euros para começar uma nova em Portugal, e 11 meses depois do turismo, em 2014, fomos para Lisboa apostar em uma nova vida.

Foi difícil, mas conseguimos. Arrumei trabalho com contrato que ajudou a dar entrada na regularização de documentação, e pouco mais de 2 anos morando em Portugal, em uma Zona boa em Lisboa, já conhecemos o Porto, Aveiro, Coimbra, Serra da Estrela, Algarve, e já fizemos centenas de passeios por toda Lisboa.

Ganhamos juntos 2 salários mínimos, o que fazemos com isso jamais faríamos com 2 salários mínimos no Brasil.

Eu gosto demais de viver aqui em Lisboa, meus projetos de vida agora estão aqui. Se eu tiver que morar no Brasil novamente somente por força maior. Apesar de hoje eu morar em Portugal, eu faço turismo por aqui também, ou seja, nas minha folgas estou sempre a passear.

Teria muito mais a contar, mas para não ficar cansativo encerro por aqui, espero que gostem do meu relato.

ADRIANO PALOMARES

Grande abraço a todos!

Adriano Palomares

Imagem: Acervo pessoal de Adriano

Post atualizado em 01/12/2016.

😉 Gostaria de nos acrescentar alguma informação ou nos alertar quanto a algum possível erro?

Envie um e-mail a contato@o-tuga.com

o-tuga
Essa publicação foi uma contribuição de um de nossos seguidores. Quer ver a sua história por aqui também? Mande-nos um e-mail e teremos o prazer em compartilhá-las.

contato@o-tuga.com

Comentários

comentários

o-tuga

o-tuga

Essa publicação foi uma contribuição de um de nossos seguidores. Quer ver a sua história por aqui também? Mande-nos um e-mail e teremos o prazer em compartilhá-las. contato@o-tuga.com