Dia-a-dia

Comunidade chinesa em Portugal reforça apoio às vitimas de incêndio em Pedrógão Grande

Comunidade chinesa em Portugal
Loraine Eira
Escrito por Loraine Eira

No âmbito de uma expressiva campanha de solidariedade, iniciada no passado mês de Junho, em apoio às vítimas do incêndio de Pedrógão Grande, Choi Man Hin, Presidente da Associação de Comerciantes e Industriais Luso-Chinesa, acompanhado por outros representantes e em nome da comunidade Chinesa, recebeu o Presidente da Câmara Municipal de Pedrógão Grande, Valdemar Alves, para lhe entregar, desta vez, um donativo de 31 mil euros. Recorde-se que, Choi Man Hin, entregou ao autarca, poucos dias após o incêndio, um donativo de 25 mil euros e, posteriormente, no início de Julho, outro donativo de 35 mil euros. Com os 31 mil euros, entregues, ontem, o valor global atingiu os 91 mil euros.

Choi Man Hin foi o mentor desta bem-sucedida iniciativa solidária, à qual se associaram, logo de seguida, numerosas entidades que contribuíram para aumentar o valor angariado para os 180 mil euros. De facto, o relevante gesto solidário da diáspora chinesa em Portugal contou, também, com os importantes apoios da Associação dos Comerciantes e Industriais Luso-Chineses; de grupos de investidores e de comércio situados nos mais diversos locais do Pais; da Igreja Evangélica Portuguesa, da União Budista Portuguesa, e centenas de investidores chineses detentores de Vistos Gold, alguns que vivem em Portugal e outros na China.

Em reunião realizada no Casino Estoril, Choi Man Hin manifestou o seu “profundo pesar” pela tragédia ocorrida, há quatro meses, desejando que toda a região de Pedrógão Grande recupere o mais rapidamente possível. “Para a Comunidade chinesa é uma honra ajudar as vítimas de Pedrógão Grande”.

Por sua vez, o autarca Valdemar Alves revelou-se muito sensibilizado por esta iniciativa solidária da Comunidade Chinesa. “Fico muito agradecido com este genuíno apoio que permite colmatar algumas necessidades imediatas”.

“Tenho grandes amigos na comunidade chinesa. Tenho uma relação especial, há muitos anos, com vários chineses, não só residentes em Macau, mas também com outros residentes em várias cidades vizinhas. Aliás, os portugueses sempre tiverem excelentes relações com o povo chinês. É reconhecidamente um povo muito trabalhador, humilde e que se integra facilmente na sociedade portuguesa”.

No intuito de recuperar a região, Valdemar Alves, lançou um apelo à comunidade chinesa para investir em Pedrógão Grande. “Dirijo este pedido quer à Associação de Comerciantes e Industriais Luso-Chinesa quer aos empresários em geral. Serão muito bem-vindos. A vossa experiência é muito importante para nós e uma mais-valia para nos ajudar a reconstruir Pedrógão Grande”, concluiu.

Recorde-se que, a comunidade chinesa revelou, desde a primeira hora, uma expressiva solidariedade, unindo esforços para angariar donativos que têm sido entregues, através dos canais oficiais, para ajudar os bombeiros, os familiares das vítimas e os desalojados pelo incêndio.

O incêndio de Pedrógão Grande foi um dos mais devastadores que ocorreu em Portugal, tendo provocado 64 vítimas mortais. Em mais de 50 mil hectares de área ardida, foram destruídas inúmeras empresas, deixando mais de 200 pessoas no desemprego.

😉 Gostaria de mais informações, nos acrescentar algum dado ou nos alertar quanto a algum possível erro?

Envie um e-mail a contato@o-tuga.comConteúdo | Imagem via Casino Estoril


Sugestão de Vídeo relacionado ao nosso Canal no Youtube

Comentários

comentários

Sobre o autor

Loraine Eira

Loraine Eira

Fundadora do O-TUGA, é colecionadora de carimbos no passaporte e de fotografias. Se apaixonou por Dublin em seu intercâmbio em 2014 mas escolheu a terra dos tugas para criar raízes em 2015. Definitivamente, uma paulistana que resolveu deixar São Paulo para descobrir o mundo!!!