Documentação

Não abandone! Saiba como transportar seu animal para o exterior

mudar animal exterior
Aline Peixoto
Escrito por Aline Peixoto

Eu sou a Aline, brasileira, casada e atualmente morando em Lisboa.

Esse texto todo foi por culpa do James! Meu shih-tzu chocolate (quase cinza! rs) de 2 anos!

Quando a proposta de trabalho bateu a nossa porta, tudo mudou… Meu marido é cidadão português e estava há apenas 1 mês procurando trabalho em Lisboa e antes de estarmos preparados para a mudança, ela já estava acontecendo.

Ele foi contratado. Nesse momento nascem as dúvidas, incertezas e medo. Afinal, a parte emocional é a que mais sofre. Em meio a esse “caos” todo a única certeza era: ou vamos os 3 ou não vai ninguém. Aí você se pergunta…por que 3? Por que tínhamos ele, a nossa alegria diária: James! E apesar da indignação de muitas pessoas, ele também se mudaria. Somos uma família!

Transporte Animal 3

As regras para transporte de cães na União Europeia são as mesmas para quase todos os países, exceto Finlândia, Irlanda, Malta, Suécia e Reino Unido (não mais pertencente a UE).

Estávamos indo para Portugal e o processo nada fácil começa assim:

Passo 1: Microchip
O primeiro requisito é a microchipagem. Procure uma clínica veterinária da sua confiança e peça a colocação do chip. Deve ser de padrão internacional e estar dentro das normas ISSO 11784. É muito importante o cadastramento correto dos dados do cão e do seu responsável. Após a colocação do chip, o veterinário vai fornecer o certificado e o número de identificação. Anote esse número na carteira de vacinação e em todos os documentos que o animal possuir.

Lembrando que só é permitido embarque de cães acima dos 3 meses de vida.

Passo 2: Vacina contra raiva
A EU exige a vacina contra raiva e a quarentena antes do embarque, mesmo que seu pet tenha sido vacinado contra Raiva, após a colocação do microchip a vacina deve ser refeita. Não esqueça de verificar se o número do lote, a data de aplicação e o carimbo do médico veterinário constam na carteira de vacinação.

Passo 3: Coleta de Amostra
Após a realização da vacina de raiva, você deve esperar no mínimo 30 dias para que os anticorpos possam agir no organismo do seu cão. Depois de passado esse período, deve ser colhido uma amostra de sangue e enviado ao CCZ (Centro de Controle de Zoonoses de São Paulo), único no Brasil credenciado pela EU para realizar esse exame. É nesta etapa que começa a contagem dos 90 dias de quarentena.
No meu caso, nesta etapa contratei uma empresa especializada em viagens de animais, pois o CCZ havia suspendido o exame por falta de material e pelas pesquisas recentes, desde 20/09 que o exame esta novamente suspenso. Explico sobre a empresa mais abaixo.
A zoonoses fará a sorologia antirrábica. O mais importante é você saber que a sorologia deve ser feita no mínimo 3 meses antes da sua viagem. Todo o processo, desde a implantação do microchip dura em média 4 meses.

Algumas clínicas veterinárias fazem a coleta e enviam diretamente ao CCZ, assim você terá menos trabalho. Indico aqui uma clínica veterinária com 3 endereços em São Paulo (Encrenquinhas). O valor é de R$ 360,00 incluindo a coleta de sangue, preparo da amostra e encaminhamento para o CCZ. Eles te comunicam assim que o resultado estiver pronto. O resultado pode demorar de 30 a 60 dias (nesse período já se inicia a contagem da quarentena). O exame deve resultar superior a 0,5MI/ML. Se não for o resultado esperado, todos os passos, exceto a microchipagem devem ser refeitos e a quarentena começa a ser contada novamente. Mas fique tranquila/o, se a vacina de Raiva foi aplicada em uma clínica de confiança, o exame será um sucesso.

Passo 4: Reserva de Passagem Aérea
Com o resultado da sorologia em mãos, é hora de reservar a passagem aérea. Faça pesquisas pois cada companhia têm suas regras para embarque de cães e é, nesse momento, que você irá descobrir se pelo peso do seu cão ele está liberado para viajar na cabine ou apenas no porão.

Eu escolhi a TAP. Meu cão tem 7 quilos e pela regra da companhia, o peso dele mais a caixa de transporte somando 8 quilos me permitia viajar com ele na cabine. Outro fator importante é verificar se seu cão é braquicefálicos. São cães com focinho achatado e muitas companhias não transportam (principalmente em porão), pois alegam que eles correm risco. Após verificar as regras da companhia escolhida, compre a caixa de transporte, pois no momento da reserva é necessário passar as especificações de tamanho, as quais serão conferidas no checkin. Se for de TAP o tamanho da caixa é: 45 cm de comprimento x 30 cm de largura x 23 de altura. E o valor da taxa de embarque do cão varia de acordo com o peso do animal. A caixa de transporte deve ter espaço suficiente para ele ficar em pé e dar uma volta em si mesmo. Eu optei pela caixa maleável por ser mais leve.

Calma…agora falta pouco…

Passo 5: VIGIAGRO (emissão de CZI)
Após passagem aérea comprada e o resultado da sorologia em mãos, passaremos por mais um processo tenso…Vale a pena cada esforço!

Essa etapa consiste em agendar a Vigiagro (Ministério da Agricultura). Eles vão emitir um certificado veterinário internacional. É um documento muito importante. É ele que vai permitir a entrada do seu cão na UE. O CZI (certificado emitido pela vigiagro) é valido por 10 dias, portanto fique atento ao prazo, com ele em mãos o próximo passo é embarcar.

Os documentos necessários para apresentar na vigiagro depende do País de destino, mas no momento da marcação eles são informados. A vigiagro encontra-se em todos os aeroportos, em Guarulhos no Terminal 3.

Vigiagro agendado? Vamos para o próximo passo…

Passo 6: Solicitação de Atestado
É hora de ir ao veterinário de confiança e solicitar um atestado de saúde. O mesmo deve conter os dados no pet, estado de saúde, confirmação de que ele não possui doença parasitária, CRMV do médico, assinatura e número de inscrição.

Importante: Esse atestado deverá ser entregue na vigiagro e tem validade de 3 dias, portanto, para garantir solicite ele 1 dia antes da data agendada na vigiagro. Com tudo isso em mãos é só comparecer com os documentos necessários e retirar o CZI. Não é necessário levar o cão.

PRONTO…AGORA VAMOS FAZER AS MALAS E EMBARCAR!!!!

James

Passo 7: Informar o aeroporto de destino
É necessário enviar um e-mail para a vigilância sanitária do aeroporto de Lisboa (DGAV) avisando a chegada do pet. Eles pedem para ser enviado 48 horas antes da chegada. Na chegada os documentos foram conferidos e o James liberado.

Passo 8: Embarque

No dia da viagem fiz o possível para o James cansar, meu voo era noturno, então tínhamos tempo. Passeamos no parque e em seguida o levei o banho (sempre que toma banho ele relaxa e dorme bastante, nesse dia, isso era necessário). Asim, 6 horas antes do voo dei a ultima porção de ração, pois não queria correr risco dele enjoar. No aeroporto fomos muito bem atendidos, passamos pelo checkin onde a caixa de transporte, o peso e a documentação foi toda conferida. Graças a Deus estava tudo certo e James pronto para embarcar. No processo de embarque ele estava no meu colo, só o coloquei na caixa no momento de entrar no avião. A comissária foi bem enfática ao dizer que em momento algum ele poderia sair da caixa de transporte, mas quando as luzes de apagaram peguei ele no colo e ali ele ficou durante todo o voo, calmo como sempre.

Fiz um esquema resumido para um bom planejamento:

Transporte de Animal 2

Fiquei 3 meses longe do meu esposo aguardando a finalização desse processo, mas valeu a pena. Pisar com ele em Lisboa foi uma sensação de dever cumprido.

Dicas úteis:

– Treine seu cão na caixa de transporte. Eu comecei deixando ele por 20, 30 minutos sempre perto de mim, depois deixava quando ai fazer algo mais demorado, ate que ele começou a passar a noite, tranquilo, dentro do caixa. Essa adaptação será fundamental para o bem estar dele durante o voo.

– A minha escolha pela caixa de transporte foi a de tecido maleável por ser mais leve. Comprei no pet shop e paguei R$ 120,00. Dentro coloquei o cobertor dele e uma peça de roupa minha para deixa-lo mais tranquilo.

– No texto comentei rapidamente sobre a empresa que contratei para finalizar a documentação do James. Eu iniciei os serviços na etapa 3 ( Analise da sorologia ), pois foi nessa etapa que descobrimos que a ZOONOSES havia suspendido o exame. A empresa enviou o sangue dele para os EUA e me deu todo suporte necessário, até o momento de embarque.

O exame esta novamente suspenso, então deixo aqui minha indicação e se você preferir pode contrata-los a partir do passo 1 (microchip).

Dog Travel – Telefone: + 55 11 2937-2311

o-tuga-transporte animal 3

Espero que tenha sido útil…

É um processo desgastante, mas muito gratificante quando podemos iniciar uma nova etapa de vida ao lado dos nossos melhores amigos!

Até logo!

 

🙂 Gostaria de nos acrescentar alguma informação ou nos alertar quanto a algum possível erro?

Envie um e-mail a contato@o-tuga.com

Imagens via Pixabay e acervo pessoal de Aline


Sugestão de Vídeo relacionado ao nosso Canal no Youtube

Comentários

comentários

Sobre o autor

Aline Peixoto

Aline Peixoto

Brasileira, casada e atualmente morando em Lisboa. Esse texto todo foi por culpa do James! Meu shih-tzu chocolate (quase cinza! rs) de 2 anos!

1 comentário