Gastronomia Portuguesa

O que é magusto?

Magusto
Loraine Eira
Escrito por Loraine Eira

A celebração do magusto está associada a uma lenda.

A lenda de São Martinho

“Corria o ano de 337, no século IV, e um outono duro e frio assolava a Europa. Reza a lenda que um cavaleiro gaulês, chamado Martinho, tentava regressar a casa quando encontrou a meio do caminho, durante uma tempestade, um mendigo que lhe pediu uma esmola. O cavaleiro, que não tinha mais nada consigo, retirou das costas o manto que o aquecia, cortou-o ao meio com a espada, e deu-o ao mendigo. Nesse momento, a tempestade desapareceu e um sol radioso começou a brilhar.” Fonte Visão Sapo

O “Verão de São Martinho” recorda um dia de frio em que o santo terá dado metade da capa a um mendigo e a outra metade a outro, tendo o sol aparecido a compensar a generosidade e salvá-lo do frio. Neste momento, o militar do exército romano abandona a guerra para tornar-se monge católico e praticar o bem.

Manda a tradição que em dia de São Martinho haja lume, castanhas e vinho.

Como diz o ditado popular, “no dia de São Martinho, vai à adega e prova o vinho”.

“Em Portugal é tradição fazer-se um grande magusto, beber-se água-pé e jeropiga. Esta é também uma altura em que se prova o novo vinho. Como diz o ditado popular, “no dia de São Martinho, vai à adega e prova o vinho.” Fonte: Observador

A tradição do Magusto

Aliado aos festejos do dia de São Martinho está o tradicional magusto, tradição ainda mais antiga que a data consagrada a este santo.

Os magustos começavam no dia 28 de Outubro, dedicado a São Simão e duravam até ao São Martinho. Nesse dia, decorria o magusto familiar onde as famílias se reuniam para assar as castanhas.

De acordo com alguns autores, como José Leite de Vasconcelos e Ernesto Veiga de Oliveira, a realização dos magustos remonta a uma antiga tradição de comemoração do Dia de Todos os Santos, onde se acendiam fogueiras e se assavam castanhas. Na França e Itália, à semelhança de Portugal, comem-se castanhas assadas.

Depois de assadas, jogava-se ao ‘par ou pernäo’ e diziam-se os seguintes versos: ‘Dia de São Simão, só não assa castanhas, quem não é cristão.’

Então, o que você esta esperando para comer castanhas? Olhe nossas dicas para prepará-las em casa e comer seus familiares e amigos 😉

O-TUGA NA COZINHA


😉 Gostaria de mais informações, nos acrescentar algum dado ou nos alertar quanto a algum possível erro?

Envie um e-mail a contato@o-tuga.com 


Sugestão de Vídeo relacionado ao nosso Canal no Youtube

Comentários

comentários

Sobre o autor

Loraine Eira

Loraine Eira

Fundadora do O-TUGA, é colecionadora de carimbos no passaporte e de fotografias. Se apaixonou por Dublin em seu intercâmbio em 2014 mas escolheu a terra dos tugas para criar raízes em 2015. Definitivamente, uma paulistana que resolveu deixar São Paulo para descobrir o mundo!!!