Gastronomia Portuguesa

Tigelada de Abrantes

Tigelada de Abrantes
Loraine Eira
Escrito por Loraine Eira

Não há tigelada como a tigelada de Abrantes.

Após conversar com diversos portugueses, de facto a tigelada de Abrantes tem um sabor único! Um dos muitos doces conventuais que por aqui se podem apreciar.

Sim, mais um doce origem conventual português. Uma receita desenvolvida no Convento de Nossa Senhora da Graça (vulgo Convento da Graça) pelas professas dominicanas que ali residiram até 1891.

Conta a história que as freiras dominicanas daquele convento ensinaram o segredo do doce a uma lavadeira de Rio de Moinhos que aí prestava serviços e esta, por sua vez, terá oferecido a receita a uma amiga. Assim se começou a divulgar esta especialidade pela região, tendo-se tornado particularmente conhecida em Ferreira do Zêzere, no distrito de Santarém. Até por isso, o doce também é conhecido como Tigeladas de Rio de Moinhos,  freguesia pertencente ao concelho de Abrantes

Porque tigeladas?

“Chamam-se tigeladas porque são cozinhadas em tigelas de barro vermelho vidrado” e, segundo os especialistas, “as boas tigeladas dependem da forma como são cozidas, já que a riqueza da textura é favorecida pelos alvéolos que se criam com o choque de temperaturas”.

Ficou com vontade de experimentar esse delicioso doce português? Então anote a receita e mãos à obra!

O-TUGA NA COZINHA

Ingredientes
  • 1 colher (café) de canela em pó
  • 1 litro de leite
  • 1 pitada de sal fino
  • 12 ovos
  • 125 g de farinha de trigo
  • 500 g de açúcar
Preparação
  1. Ligue o forno a 220º C e coloque lá dentro as tigelas de barro, vazias e bem enxutas, deixando-as aquecer cerca de 30 minutos.
  2. Num recipiente alto, bata muito bem os ovos com o açúcar, a raspa de limão, a canela e o sal.
  3. Acrescente a farinha e o leite, em fio, ligando muito bem os ingredientes até obter um preparado cremoso e homogéneo.
  4. Quando as tigelas estiverem bem quentes, encha-as com o preparado, se possível dentro do forno para que não arrefeçam. Use uma concha ou recipiente de cabo comprido para chegar a todas as tigelas sem se queimar.
  5. Deixe cozer cerca de 15 minutos, verificando a consistência antes de as retirar.
  6. Desenforme as tigeladas assim que saírem do forno e sirva-as frias.

Bom apetite e até mais!

Confira mais vídeos no nosso Canal do Youtube

Gostaria de nos acrescentar alguma informação ou nos alertar quanto a algum possível erro? Envie um e-mail a contato@o-tuga.com | Fonte Doces Regionais.

o-tuga-assessoria-em-portugal

Comentários

comentários

Sobre o autor

Loraine Eira

Loraine Eira

Fundadora do O-TUGA, é colecionadora de carimbos no passaporte e de fotografias. Se apaixonou por Dublin em seu intercâmbio em 2014 mas escolheu a terra dos tugas para criar raízes em 2015. Definitivamente, uma paulistana que resolveu deixar São Paulo para descobrir o mundo!!!