Palácio Nacional de Queluz – Sintra, Portugal

Cada vez que pesquisamos os pontos turísticos que Portugal possui, mais nos encantamos.

Foi a partir desse encanto em que descobrimos o Palácio Nacional de Queluz e demoramos apenas 15 minutos (saindo de carro a partir de Lisboa – Moscavide) ao destino. Um trajeto super rápido!

Andar pelo jardim do Palácio de Queluz ao lado de pessoas tão queridas fez o fim de semana valer totalmente a pena.

 

Palácio de Queluz Sintra Portugal

 

Residência real de duas gerações de monarcas situada a cerca de 15 minutos de Lisboa, ao Palácio Nacional de Queluz estão intimamente ligadas importantes figuras da história de Portugal. Constitui um conjunto patrimonial de referência na arquitetura e no paisagismo portugueses e contém um importante acervo que reflete o gosto da corte nos séculos XVIII e XIX, percorrendo o Barroco, o Rocaille e o Neoclássico.

 

Palácio de Queluz Sintra Portugal

Palácio de Queluz Sintra Portugal

Palácio de Queluz Sintra Portugal

 

A sobriedade das fachadas exteriores do palácio contrasta surpreendentemente com as fachadas de aparato, voltadas para o interior, prolongadas por delicados parterres de broderie em buxo num enquadramento de dezasseis hectares de jardins..

Os jardins desenvolvem-se ao longo de grandes eixos animados por jogos de água e pontuados por estatuária inspirada na mitologia clássica.

 

Palácio de Queluz Sintra Portugal

.

No interior destacam-se grandes salas de aparato, tais como a Sala do Trono, a Sala da Música e a Sala dos Embaixadores, os aposentos reais e a capela cuja obra de talha dourada de inspiração Rococó viria a tornar-se uma importante referência na região de Lisboa.

 

Sala do Trono

Palácio de Queluz Sintra Portugal

Créditos PSML Wilson Pereira

 

Sala da Música

Palácio de Queluz Sintra Portugal

Créditos PSML Carlos Pombo

.

Sala dos Embaixadores

Palácio de Queluz Sintra Portugal

Créditos PSML Carlos Pombo

.

Palácio de Queluz Sintra Portugal

Créditos Carlos Pombo

Quarto D. Jose

Palácio de Queluz Sintra Portugal

Créditos PSML EMIGUS

Quarto D. Quixote

Palácio de Queluz Sintra Portugal

Créditos Carlos Pombo

 

O Palácio Nacional de Queluz foi concebido como palácio de verão, entre 1747 e 1789, por iniciativa do segundo filho de D. João V, D. Pedro de Bragança, a quem pertencia a Casa de Campo de Queluz, antiga residência dos Marqueses de Castelo Rodrigo. Esta quinta integrava a Casa do Infantado, de que D. Pedro de Bragança era 3.º Senhor, criada em 1654 por alvará do Rei D. João IV a favor dos segundos filhos dos Reis de Portugal, que reunia património confiscado a partidários dos Filipes após a Restauração da independência em 1640. Com o casamento de D. Pedro com a sobrinha, que veio a subir ao trono em 1777 como D. Maria I, D. Pedro tomou o título de Rei D. Pedro III, passando o Palácio de Queluz a residência real. Este faustoso Paço, marcado por influências francesas e italianas nos interiores e nos jardins era, então, palco de sofisticados festejos estivais a que acorria a corte de D. Pedro III e D. Maria I.

 

Após a morte de D. Pedro III em 1786 e do Príncipe Herdeiro D. José dois anos depois, D. João VI é aclamado Príncipe Regente em 1792, devido à débil saúde mental de sua mãe, D. Maria I. Aquando da invasão de Portugal pelas tropas napoleónicas, a capital de Portugal foi transferida para o Rio de Janeiro em 1807.

 

Quando D. João VI regressa a Portugal em 1821, realoja-se em Queluz, deixando no Rio de Janeiro, como regente, o seu filho mais velho D. Pedro o qual, em 1822, proclamou a independência do Brasil, de que foi aclamado Imperador com o título de D. Pedro I. Com a morte de D. João VI em 1826, D. Pedro é proclamado Rei de Portugal (como D. Pedro IV) mas abdica deste trono na sua filha mais velha D. Maria da Glória. D. Miguel, irmão mais novo de D. Pedro, com o apoio da mãe, vem a acusá-lo de traição por ter separado o Brasil de Portugal e proclama-se Rei de Portugal. D. Pedro IV abdica então do império do Brasil no seu filho mais novo (o imperador D. Pedro II do Brasil) e volta a Portugal para lutar pelos direitos da sua filha ao trono. Seguiu-se uma guerra civil que terminou em 1834 com a ascensão de D. Maria II ao trono e o exílio de D. Miguel na Alemanha. D. Pedro IV morreu quatro dias depois, a 24 de Setembro, no Palácio de Queluz, no mesmo quarto (o chamado Quarto de D. Quixote) onde havia nascido 36 anos antes.

Canal dos Azulejos

As águas do rio Jamor eram retiradas num Canal com 115 metros, formando um grande lago onde a família real passava de gôndola.

Palácio de Queluz Sintra Portugal

Palácio de Queluz Sintra Portugal

Palácio de Queluz Sintra Portugal

 

Enfim, um Palácio para visita mandatória enquanto estiver em Portugal.

 

Palácio de Queluz Sintra Portugal

 

Localização

 

Mais informações

Site Parques de Sintra ou Facebook


“Lugares para visitar em Sintra?”, lembre-se dessa matéria e você terá a resposta do que fazer em Sintra e que tipo de turismo Sintra poderá proporcionar!

Faça o seu roteiro turístico para conhecer os principais pontos turísticos. Coloque o Palácio Nacional de Queluz em sua lista e bom passeio!

? Gostaria de nos acrescentar alguma informação ou nos alertar quanto a algum possível erro?

Envie um e-mail a contato@o-tuga.com

Conteúdo / Imagem via Palácio Nacional de Queluz, fotógrafos mencionados acima e acervo próprio.

Loraine Eira
Fundadora do O-TUGA, é colecionadora de carimbos no passaporte e de fotografias. Se apaixonou por Dublin em seu intercâmbio em 2014 mas escolheu a terra dos tugas para criar raízes em 2015. Definitivamente, uma paulistana que resolveu deixar São Paulo para descobrir o mundo!!!

Comentários

comentários

Loraine Eira

Loraine Eira

Fundadora do O-TUGA, é colecionadora de carimbos no passaporte e de fotografias. Se apaixonou por Dublin em seu intercâmbio em 2014 mas escolheu a terra dos tugas para criar raízes em 2015. Definitivamente, uma paulistana que resolveu deixar São Paulo para descobrir o mundo!!!