Santuário de Fátima, Portugal

Quando eu era criança, me lembro que quando eu ia dormir, me ajoelhava do lado da minha cama e reza um Pai Nosso, Ave Maria e a oração do Anjo da Guarda. Do meu lado, sobre o criado mudo que ficava entre a minha cama e a cama da minha irmã, ficava essa linda imagem de Nossa Senhora de Aparecida.

Sempre amei essa imagem, principalmente a imagem dos pastorinhos sempre me encantava junto de Nossa Senhora, porque me passava esse sentimento de amor de mãe, de admiração, respeito, obediência e de devoção. Nós ganhamos essa imagem de Nossa Senhora de uma querida amiga da família, na época, nossa vizinha – Dora, que trouxe essa imagem da cidade de Fátima, em uma de suas viagens à Portugal. Me lembro o quanto que a minha mãe ficou emocionada quando ganhou a imagem, já que ela sempre foi devota.

Os anos passaram, mudamos de bairro, crescemos, tornamos adultas e a imagem de Nossa Senhora de Fátima continua no criado mudo, agora, no meu quarto, ao lado de minha cama.

Aqueles que me conhecem bem, sabem o quanto que a espiritualidade sempre fora importante para mim. Sempre curiosa, sempre quis aprender e conhecer outras religiões, outras doutrinas, mas a religião católica sempre teve uma maior verdade para mim.

Me lembro muito bem que no ano passado, quando soubemos que iríamos para Portugal no final do ano, meu pai logo disse para a minha irmã, que mora em Lisboa: Temos que ir para Fátima! É um grande sonho que eu tenho!

E assim o seu sonho se tornou realidade! No caminho para Fátima, em plena estrada, meu pensamento estava ‘longe’, perdido entre tantos pés de oliveira que deslumbramos pelo caminho. Percebi mesmo que aquilo tudo era realmente quando entramos na cidade e nos deparamos com as esculturas dos pastorinhos nesta ‘rodunda’, quando a minha garganta deu um nó.

Santuário de Fátima

Ao ver o Santuário e a Basílica e os pés de oliveira no caminho só me deixavam encantada…. Tanta beleza, tanta paz num mesmo momento. Porém, nada se comparava quando a experiência que tivemos, enquanto nos dirigíamos à Basílica.

Vejo esta árvore enorme, linda ao lado de uma capela ‘aberta’, onde havia uma linda imagem de Nossa Senhora de Fátima e muitas pessoas rezando. Paramos ali, ouvindo o cântico e aquela árvore me chamava mais e mais a atenção. Me virei para contemplá-la, seus galhos e folhas…. A ponto de ter um sentimento que eu deveria tirar uma foto com essa árvore, tentar um ‘selfie’…. Foi neste momento em que eu noto uma placa e nela dizia que aquela era a Azinheira onde os três pastorinhos se abrigavam à sua sombra, recitando o rosário, enquanto esperavam a aparição da Nossa Senhora do Rosário, em 1917. Fiquei arrepiada e não contive as minhas lágrimas! Eu estava ali! Que privilégio!

Santuário de Fátima

Aí, conversando com algumas pessoas, aprendemos que aquela Capelinha ao lado da Azinheira era a Capela das Aparições, que foi construída em resposta ao pedido de Nossa Senhora. Sentamos ali, junto dos demais fiéis e um sentimento de paz e de esperança inundou as nossas almas.

Santuário de Fátima

Outro momento mágico foi quando entramos na Basílica. Não há palavras suficientes para descrever! Perto do altar, ficamos muito emocionados novamente de ver que ali repousam os restos mortais da Beata Jacinta e da Irmã Lúcia e, do outro lado, os do Beato Francisco, todos com uma rosa vermelha sobre suas lápides.

Dia 30 de dezembro de 2016 sempre será um dia inesquecível, entre os outros, que ficarão para sempre na minha memória. Que maneira sublime de terminar o ano de 2016, agradecer por tantas graças e aprendizados, por estarmos todos juntos, novamente! Que momento feliz! Quanta alegria em nossos corações!

Santuário de Fátima

Aí… Algumas semanas depois, minhas férias acabaram e eu retornei ao Brasil!

Cinco meses depois…. Tivemos uma outra graça! Pelo menos, assim eu sinto! Minha irmã teve a oportunidade de ir, neste último sábado, ao Centenário da Aparição de Nossa Senhora de Fátima e a Canonização da Beata Jacinta e do Beato Francisco. De saber que ela estaria lá, a minha alegria foi a mesma como se eu estivesse lá em Portugal! Estava radiante aqui, meu coração estava transbordando alegria!!! Muita gratidão!

Só sei que a minha irmã teve uma experiência fantástica, um dia inesquecível e até viu o Papa Francisco de perto, no seu Papamóvel.

Independente de sua religião e de sua crença, conheça a cidade de Fátima! É algo indescritível! Só de você chegar lá, você sente uma ‘energia diferente’. Observar a humildade das pessoas ao seu redor, sua fé, sua superação, seus sacrifícios e a sua tamanha gratidão… Só faz com que você pare para refletir mais sobre a sua vida, sua pessoa, seus objetivos. Será que você é aquela pessoa que você sonhava em ser quando era criança? Será que você está vendo e vivendo a sua vida da maneira que ela deve ou deveria ser vivida? Será que você dá amor àqueles que mais te amam, sem pedir nada em troca? Será que você agradece pelo o que você tem? Será que você tem ajudado ao próximo o tanto que você gostaria? Será que você é grato mesmo por tudo que você tem?

Nossa Senhora do Rosário de Fátima… Rogai por nós!

Aparição de Nossa Senhora de Fátima

No dia 13 de maio de 1917, Lúcia, Francisco e Jacinta foram pastorear o rebanho de ovelhas, logo após a missa da igreja de Aljustrel em Fátima.

As crianças viram um reflexo de luz, sobre uma carrasqueira de um metro e meio de altura, onde apareceu a Nossa Senhora, vestida toda de branco, com semblante sério e com imensa beleza. As mangas do vestido eram estreitas e fechado no pescoço, descendo até os pés. Um manto cobria sua cabeça, do mesmo comprimento do vestido. As suas mãos estavam unidos sobre o peito, como em oração, segurando um rosário lindo brilhante de pérolas.

Na primeira aparição, Nossa Senhora pediu para que os três pastorinhos viessem ao seu encontro nos próximos seis meses, todos no dia 13, na mesma hora. Ela pediu para que as crianças rezassem o terço todos os dias para alcançarem a paz do mundo e que acabasse a guerra.

Nas aparições, Nossa Senhora falava somente com Lucia. Jacinta só a ouvia e Francisco não a ouvia, somente a via.

Na segunda aparição, com cinquenta pessoas presentes na Cova da Iria, Nossa Senhora apareceu novamente e pediu para que as crianças voltassem no próximo dia 13, e que elas rezassem o terço todos os dias e que aprendessem a ler. Lucia pediu à Nossa Senhora que ela os levasse ao Céu e Nossa Senhora disse que Jacinta e Francisco iriam em breve, porém Lucia ficaria aqui ainda por mais tempo. Jesus queria que Lucia o servisse. Nossa Senhora também disse à Lucia que jamais a deixaria.

Na terceira aparição, Lucia não queria ir à Cova da Iria. Quando estava perto do horário, Lucia foi se encontrar com os seus primos e os encontrou no quarto, de joelhos, chorando e rezando, porque não queriam ir sem a Lucia. Quando eles foram e chegaram na Cova da Iria, havia mais do que duas mil pessoas presentes. Nossa Senhora apareceu e revelou o seus três segredos, que foram revelados no decorrer dos anos.

Na quarta aparição, na véspera do dia 13 de agosto, os pastorinhos foram sequestrados e mantidos sob vigilância por três dias, pelo Administrador de Ourém. Mesmo não estando presentes os pastorinhos, as pessoas que estiveram presentes no local testemunharam trovão, relâmpago e o surgimento de uma pequena nuvem sobre a azinheira. Soltos no dia 15 de agosto, quando foram pastorear em Valinhos, Lucia e Francisco sentiram algo de diferente e chamaram Jacinta. Quando ela chegou, Nossa Senhora apareceu, dizendo que era para que eles viessem no próximo dia 13 e que rezassem o terço todos os dias e disse que no último mês, faria um milagre. Mandou que dois andores fossem feitos para a festa de Nossa Senhora do Rosário, com o dinheiro que fora deixado pelo povo e que o restante do dinheiro fosse construída a capela.

Na quinta aparição, com cerca de quinze a vinte mil pessoas presentes, as crianças começaram a rezar o terço com o povo até que Nossa Senhora apareceu novamente, sobre a azinheira. Ela pediu para que eles continuassem a rezar o terço para acabar a guerra. E que em outubro, viria o Nosso Senhor, Nossa Senhora das Dores e do Carmo e São José para abençoarem o mundo. Todos ficaram muito felizes, em especial, Francisco.

Na sexta e última aparição, uma chuva forte e persistente caiu na Cova da Iria, com cerca de cinquenta a setenta mil pessoas presentes. Lucia pediu para que todos fechassem os seus guarda-chuvas para rezarem o terço. Logo, um reflexo de luz apareceu e assim, apareceu Nossa Senhora. Ela pediu que ali fosse feita uma capela em Sua honra e que todos sempre continuem a rezar o terço todos os dias. Ela também pediu para que os pecadores pedissem perdão de seus pecados e que não ofendessem mais a Deus, porque Ele está muito ofendido.

Quando Ela desapareceu, apareceu um disco de fogo que voa sobre todos, em movimentos de ziguezague, fazendo com que alguns admirassem, outros se desesperassem achando que seriam atingidos e outros a rezarem. De repente, o sol apareceu e tudo ao redor estava seco, como as roupas das pessoas também. Um vários gritos que aquilo havia sido um milagre tomou conta do espaço.


“Lugares para visitar em Fátima?”, lembre-se dessa matéria e você terá a resposta do que fazer em Fátima e que tipo de turismo Fátima poderá proporcionar!

Faça o seu roteiro turístico para conhecer os principais pontos turísticos. Coloque o Santuário de Fátima em sua lista e bom passeio!

? Gostaria de nos acrescentar alguma informação ou nos alertar quanto a algum possível erro?

Envie um e-mail a contato@o-tuga.com

Caroline Eira
Tradutora freelancer e professora de inglês, paulistana, apaixonada pelos idiomas Inglês e Alemão, ama viajar e conhecer novos países, novas culturas e fazer novas amizades!

Comentários

comentários

Caroline Eira

Caroline Eira

Tradutora freelancer e professora de inglês, paulistana, apaixonada pelos idiomas Inglês e Alemão, ama viajar e conhecer novos países, novas culturas e fazer novas amizades!