Para hoje, como petisco: Caracóis em Portugal

Algo que, para nós brasileiros, será ou pode ser uma grande surpresa (ou choque – claro, aí depende de cada um, claro!) é descobrir que, além do saboroso bacalhau, das sardinhas portuguesas que eu escrevi a respeito alguns dias atrás, vir a descobrir que um dos famosos e bem apreciados petiscos para estes dias de verão europeu português é o caracol. Isso mesmo o que você está lendo: Caracóis! 

 

Mas Caroline… Como assim?

Desde os tempos dos romanos, os caracóis são postos à mesa. Ele é considerado uma iguaria em muitos lugares do mundo, inclusive em Portugal, especialmente no sul do país e, agora, é o momento de você encontra-los nos cardápios no sul do país, sob a categoria de petiscos.

 

Lesmas, caracóis e caracoletas

Estes bichinhos invertebrados são encontrados em todo o território português com tamanha facilidade, do Minho ao Algarve, com maior predominância junto às orlas marítimas ou de água doce e rios – inclusive o famoso Rio Tejo.

São gastrópodes terrestres, sensíveis à falta de humildade, que se deslocam de noite ou após as chuvas. Eles têm um par de tentáculos na cabeça e são hermafroditas. A autofecundação é algo raro e esta classe de invertebrados é vegetariana.

 

Do Império Romano ao mundo atual

Como eu disse anteriormente, o consumo de caracóis já acontecia na época do Império Romano em toda a Península Ibérica e numa região onde hoje, conhecemos como a França. Porém, acredita-se que a origem deste prato vem de ainda antes do Império Romano, em épocas de escassez de alimentos ou numa época em que pertencia à um dado estilo de vida dos nossos antepassados.

Hoje em dia, muitos dos caracóis consumidos em Portugal vêm diretamente do Marrocos, toneladas deles, sendo os três principais: alimentados a feno, laranjeira e oliveira – sendo os dois últimos considerados os mais saborosos.

Antigamente, na região de Algarve, encontrava-se caracóis em grande quantidade. Porém, com os novos meios de cultivo dos campos e a expansão imobiliária, o caracol algarvio tornou-se raro.

 

Os benefícios dos caracóis para a nossa saúde

O caracol é um alimento que é considerado uma fonte de proteínas (16g/ 100g), pobre em gorduras (1g/ 100g) e em calorias (90kcal/ 100 g). Contém sais minerais e vitaminas, como o magnésio, o fósforo, o cobre e vitamina E, o que o torna um alimento interessante de ponto de vista nutricional. Também é indicado para mulheres grávidas.

Caracóis

Fonte

Muitas das receitas tradicionais portuguesas utilizam sal, caldos para cozinhar e enchidos, no que pode resultar neste prato seja uma refeição excessivamente salgada. Como sugestão de alguns nutricionistas, a fim de reduzir este teor de sal, deve prestar atenção no equilíbrio dos sabores com as ervas aromáticas utilizadas, como os orégãos.

 

Alguns cuidados importantes no preparo dos caracóis

Também é necessário ter alguns cuidados no preparo dos caracóis, conforme a DECO indica:

  • Ao cozinhar caracóis em casa, tenha cuidado com a limpeza dos mesmos, dado o seu pé estar em constante contacto com o chão. Comece por retirar, com a ponta de uma faca, o opérculo, ou seja, uma formação calcária que tapa a abertura da concha.
  • Verifique se o animal está vivo.
  • Lave os caracóis com água morna e sal. Repita a operação várias vezes, mudando sempre a água. Coloque-os numa panela com água e cozinhe-os em lume brando. Depois de cozidos, escorra-os.
  • Ponha os caracóis de novo numa panela com água. Tempere com sal, alho, cebola, orégãos, margarina e, se gostar, picante ou presunto. Deixe cozer cerca de 40 minutos.

 

Caracóis

 

Onde degustar esta iguaria

O Filho do Menino Júlio dos Caracóis

O Eduardo das Conquilhas

O Dia dos Caracóis

Casa dos Caracóis

 

Como eu preparo esta iguaria?

 

E então, que tal provar uns caracóis? 

Conte para nós através do nosso e-mail e aproveite e conheça outras delícias em O-TUGA na cozinha.

 

😉 Gostaria de nos acrescentar alguma informação ou nos alertar quanto a algum possível erro?

Envie um e-mail a contato@o-tuga.com

Imagem via Pixabay

Caroline Eira
Tradutora freelancer e professora de inglês, paulistana, apaixonada pelos idiomas Inglês e Alemão, ama viajar e conhecer novos países, novas culturas e fazer novas amizades!

Comentários

comentários

Caroline Eira

Caroline Eira

Tradutora freelancer e professora de inglês, paulistana, apaixonada pelos idiomas Inglês e Alemão, ama viajar e conhecer novos países, novas culturas e fazer novas amizades!