Turismo em Portugal

Padrão dos Descobrimentos – Belém

Padrão dos Descobrimentos
Loraine Eira
Escrito por Loraine Eira

Um monumento que nos inspira a atravessar fronteiras e descobrir novas culturas e novos mundos além do mar.

O Padrão dos Descobrimentos, também conhecido como Monumento aos Descobrimentos ou Monumento aos Navegantes, localiza-se na freguesia de Belém, na cidade e Distrito de Lisboa, em Portugal.

Em Belém, ponto de partida das naus para a descoberta do caminho marítimo para a Índia, o Padrão dos Descobrimentos destaca-se na paisagem ribeirinha graças ao invulgar conjunto escultórico que se projeta sobre o rio.

©Luís Pavão 2012

Sua conceção arquitectónica é do arquitecto Cottinelli Telmo (1897 – 1948) e do escultor Leopoldo de Almeida (1898 – 1975), o Padrão do Descobrimentos foi erguido pela primeira vez em 1940, integrado na Exposição do Mundo Português.

O monumento foi pensado inicialmente por Cottinelli Telmo como uma homenagem ao Infante D. Henrique, onde que a estrutura foi concluída em 1960, em homenagem ao quinto centenário da morte do Infante D. Henrique.

O Padrão apresenta uma programação cultural diversa relacionada com a temática do monumento, promovendo exposições, conferências e a exibição de documentários.

É no topo deste conjunto monumental que se descobre o miradouro, a 56 metros, a partir do qual se desvenda uma visão ímpar sobre a cidade e num relance observam-se edifícios emblemáticos quinhentistas.

O Monumento Padrão dos Descobrimentos

Na Proa do monumento encontra-se em destaque a figura do Infante D. Henrique, olhando para o horizonte segurando uma caravela portuguesa.

Em ambas as rampas laterais, o total de 32 pessoas marcantes da história de Portugal, ligadas direta ou indiretamente aos Descobrimentos Portugueses. De um lado da rampa encontram-se:

  • Filho de D. João I, o Infante Pedro, Duque de Coimbra;
  • D.ª Filipa de Lencastre;
  • Escritor Fernão Mendes Pinto;
  • Frei Gonçalo de Carvalho;
  • Frei Henrique Carvalho;
  • Poeta Luís de Camões;
  • Pintor Nuno Gonçalves;
  • Cronista Gomes Eanes de Zurata;
  • Viageiro Pêro da Covilhã;
  • Cosmógrafo Jácome de Maiorca;
  • Navegador Pedro Escobar;
  • Matemático Pedro Nunes;
  • Navegador Pêro de Alenquer;
  • Navegador Gil Eanes;
  • Navegador João Gonçalves Zarco;
  • Filho de D. João I, o Infante Santo D. Fernando.

Do outro lado encontram-se:

  • Rei D. Afonso V;
  • Navegador Vasco da Gama;
  • Navegador Afonso Gonçalves Baldaia;
  • Navegador Pedro Álvares Cabral;
  • Navegador Fernão de Magalães;
  • Navegador Nicolau Coelho;
  • Navegador Gaspar Corte Real;
  • Navegador Martim Afonso de Sousa;
  • Navegador João Barros;
  • Navegador Estêvão da Gama;
  • Navegador Bartolomeu Dias;
  • Navegador Diogo Cão;
  • Navegador António Abreu;
  • Navegador Afonso de Albuquerque;
  • Missionário São Francisco Xavier;
  • Capitão Cristovão da Gama.
Rosa-dos-ventos

No chão do espaço fronteiro a norte do monumento encontra-se representada uma rosa-dos-ventos, desenhada no atelier do arquiteto Luís Cristino da Silva, com 50 metros de diâmetro e oferecida pela África do Sul em 1960.

Como Chegar
  • Comboio: Estação de Belém
  • Eléctrico: Carreira 15
  • Autocarro: 728 – 714 – 727 – 729 – 751
Localização

 

Bom passeio e até mais!

Confira mais vídeos no nosso Canal do Youtube

Gostaria de nos acrescentar alguma informação ou nos alertar quanto a algum possível erro? Envie um e-mail a contato@o-tuga.com | Conteúdo do Monumento – Imagem via Pixabay e ©Luís Pavão 2012.

o-tuga-assessoria-em-portugal

Comentários

comentários

Sobre o autor

Loraine Eira

Loraine Eira

Fundadora do O-TUGA, é colecionadora de carimbos no passaporte e de fotografias. Se apaixonou por Dublin em seu intercâmbio em 2014 mas escolheu a terra dos tugas para criar raízes em 2015. Definitivamente, uma paulistana que resolveu deixar São Paulo para descobrir o mundo!!!